Após acordo de cooperação técnica, Unifap e PM elaboram plano estratégico de segurança - DoAmapá.com Após acordo de cooperação técnica, Unifap e PM elaboram plano estratégico de segurança - DoAmapá.com

Após acordo de cooperação técnica, Unifap e PM elaboram plano estratégico de segurança



Policiais militares poderão ter acesso a cursos de pós-graduação e de extensão. Unifap ainda dará apoio no plano estratégico de segurança da PM e em projetos sociais.

Por Valdei Balieiro

A Universidade Federal do Amapá (Unifap) e a Polícia Militar do Amapá (PM/AP) firmaram acordo de cooperação técnica mútua no último dia 23 de julho. Desse acordo, estão previsto a oferta de cursos de pós-graduação e de extensão para policiais militares que, em contrapartida, ofertarão um plano de segurança para a comunidade acadêmica, além de desenvolver trabalhos sociais.

De acordo com a Unifap, a iniciativa partiu do comandante-geral da PM, Cel. Paulo Matias que idealizou a oferta de cursos de extensão voltados à defesa pessoal e aulas de artes marciais ministradas por instrutores da própria PM a serem ofertados para a comunidade interna e externa, além do início dos estudos de viabilidade dos cursos de pós-graduação aos policiais militares.

O acordo de cooperação tem duração de cinco anos, sem nenhuma previsão de repasse de recursos financeiros entre as instituições, mas com a possibilidade de disponibilizar estruturas como espaços pedagógicos, esportivos, laboratórios, materiais, pessoal técnico e meios necessários para implementação de ações e atividades, que serão definidas em projetos e planos de trabalho.

(arquivo/doamapa.com)
Policiais poderão fazer cursos de pós-graduação na unifap. (Foto: Doamapa.com)

Na manhã da última segunda-feira (02), o reitor da Unifap, professor Júlio Sá, publicou no Diário Oficial a portaria que institui a comissão para elaboração do plano estratégico no âmbito da instituição de ensino. Na terça-feira (03), o reitor e a comissão designada para o plano se reuniram para definir pontos, mas, por conta de alguns equívocos, a portaria número 1696/2019 foi revogada nesta quarta-feira (04).

O Pró-Reitor de Extensão e Ações Comunitárias (PROEAC), Prof. Dr. João Batista de Oliveira, explica que a portaria dava a entender que a polícia militar poderia atuar dentro do campus da universidade, mas, na verdade, o acordo prevê apenas a contribuição técnica e cientifica da Unifap para elaboração do plano estratégico da própria PM.

“Nossa contribuição, enquanto instituição de pesquisa, é auxiliar na elaboração do plano estratégico da Polícia Militar do Amapá. Usaremos, para isso, todo nosso aparato de pesquisa. A Polícia precisa de um plano estratégico de segurança e nós estamos prontos a auxilia-la. Isso não significa dizer que ela atuará dentro do campus, mas apenas fora”, explicou o professor.

Publicado em: 04/09/19


Compartilhe:

Deixe seu comentário